top of page

Brincadeiras caninas

Atualizado: 12 de jan. de 2022



Estive uns dias numa casa perdida e escondida junto ao rio Paiva. De vez em quando aparecia o Nico (cão pequeno escuro), cão de um pastor que adorava investigar e desafiar pessoas e cães da aldeia 😉


Por vezes as pessoas pensam que se um cão não brinca com outros cães é anti social ou tem um problema. É mentira!

Os cães, tal como as pessoas, podem preferir estarem sós ou fazerem outras atividades, em vez de brincadeira ou socialização.


A minha Meli (cadela pequena clara) não aprecia brincar com outros cães, prefere observar ou correr atrás de uns coelhos que nunca alcança....

Por vezes quando vê o Yoki a brincar ativamente vai até ele ladrar. Na minha efabulação de primata, imagino que é para acalmar os ânimos ou parar, mas não faço a mínima ideia do que lhe vai na cabeça.


A brincadeira entre cães pode envolver morder, lutar, perseguir, montar, rosnar e ladrar. Regra base, todos os participantes devem consentir a brincadeira.

Alguns cães brincam de forma calma, outros "pintam a manta"!


Sempre que a atividade se expresse dentro destes moldes, não devemos intervir.

Vejam também que os cães no vídeo vão parando, transmitindo sinais de calma (ex: farejar o chão, olhar para o lado, sacudir-se, etc) para abrandarem o nível de energia.


Por vezes os cães grandes ajustam a sua força quando estão a brincar com um cão mais pequeno, o que é um excelente sinal.

O Yoki não abusa do seu tamanho e o Nico "faz-se grande", ao pôr as patas dianteiras para cima e olhar nos olhos, para lutar de igual para igual.


Foram umas brincadeiras matinais bem divertidas.

Obrigada Nico pelas tuas visitas!



81 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page