top of page

Dar ou não dar festas?

Atualizado: 15 de abr. de 2019

Por vezes, passear cães é um pouco como ter crianças ao colo, atrai sorrisos, elogios e breves alegrias. Eu assim sinto, já tive crianças ao colo e também tenho cães.

Mas…porque têm as pessoas o impulso de tocar nos cães com que se cruzam na rua?


Provavelmente vão dizer que:

- também tem cães em casa,

- que gostam muito de cães,

- gostavam de ter mas não podem

- não tem mal, “…é um cão...qual é o problema?”


Contudo, um grande número de cães não gosta de ser tocado por estranhos.

Nós gostamos de ser tocados por estranhos?

Muitos cães têm medos e receios. Serem tocados por alguém que não é o seu humano amigo, é um suplício. Mesmo os que não têm este tipo de fragilidades, são como nós. Precisam de tempo e espaço.


Conhecem aquele tipo de pessoas que não gostam de cães e quando vão a casa de alguém que tem um, é precisamente delas que se aproxima?

Sabem porquê? Dão-lhes espaço, não olham para ele, não o procura e por isso o cão sente-se seguro e curioso em conhecer essas criaturas!


Festas são para os nossos animais e dos que conhecemos, eventualmente podemos perguntar. Vamos fazê-los sentirem-se seguros!





14 visualizações0 comentário
bottom of page